Fotos

ANIVERSÁRIO DA i.e.q 02/08/2009 31 ANOS

Artes na Biblia


(Esse estudo foi retirado no site, do autor, Todd Farley, www.mimeistry.com)

A senhora sentada próxima a mim no trem teria acabado de destruir os fundamentos da minha existência se eu houvesse acreditado nela. Ela me disse que a representação é imprópria, não cristã e sem ligação com a igreja. Essa afirmação pode não perturbar você, mas eu sou um Ministro de Mímica.

Eu me acostumei a uma certa falta de entendimento e à resistência das pessoas às artes ministeriais, mas chegar ao ponto de alguém dizer que elas são pecado... isso é extremo demais. Então, eu me recompus e comecei com uma dissertação sobre os aparecimentos da arte na Bíblia, especialmente as artes feitas por Ezequiel. Com quatro horas de viagem pela frente, eu teria muito tempo para convence-la sobre a verdade. Quando minha palestra estava basicamente no final, a mulher olhou para mim com olhos distantes de uma pessoa que tem compaixão por um ‘maluco-beleza’. Acho que minha explanação não apenas não a convenceu, mas completamente e inegavelmente deixou aquela senhora ainda mais confusa.

Quantos de nós como o caso acima nos sentimos confusos com as expressões artísticas e as artes em geral? Dá a impressão que você tem que ser um artista para poder compreender arte. Quando você lê escrituras que são mais artísticas, você fica confuso, achando que você nunca as entenderá não importa quanto o pregador a explique? Por que no Apocalipse Jesus aparece com cabelo branco, olhos de fogo e com estrelas em Sua mão? Por que Ezequiel deitou-se de lado, queimou seu cabelo e comeu esterco de vaca? Por que Oséias casou-se com uma mulher indigna? Acho que a grande questão é por que eu deveria me importar com toda essa história de artes? O problema é entender esses ‘mistérios’. Por que eu deveria tentar entender isso e então, como eu aplico essas lições para a minha vida? O que a arte tem a ver com minha vida?

Teatro Profético e Mímica Judaica

“Eu também falei (com vocês) através dos profetas, e multipliquei visões (para vocês) e (apelei a vocês) através de parábolas representadas pelos profetas”(Oséias 12.10).

Ao longo das Escrituras, Deus usou expressões teatrais para comunicar Sua vontade e Sua palavra. Isso pode ser através da mímica, representação, histórias, parábolas, alegorias, canções, dança, comunicação por gestos, sinais, etc. A palavra de Deus é cheia de exemplos das artes ministeriais e das belas artes. Contudo, falhamos em ver o que está obviamente lá. Por quê? Simplesmente porque lemos a Bíblia ao invés de aprecia-la.

Há inúmeros exemplos de artes nas profecias. A mímica é usada mais de 40 vezes nas Escrituras. Mais de um terço do ministério de Ezequiel é feito através da Mímica Judaica. Parábolas, como forma de histórias, são usadas mais de 49 vezes. A maiorias delas foram contadas por Jesus. Parábolas, em sentido geral, são vistas mais de 250 vezes por todo o Velho e Novo Testamento. O livro de Cantares de Salomão é uma narrativa alegórica. A vida inteira de Oséias foi um teatro profético vivo. Esses são apenas alguns exemplos.

Oséias 12.10 revela muitos pontos importantes sobre as artes:
1. Deus escolheu falar conosco através das artes;
2.O artista é um ministro de Deus, separado para Deus e sob a direção de Deus;
3. O ministério das artes é um chamado profético.

Se nós podemos entender as representações e artes que aconteceram na escritura de maneira viva e dramática, ganharemos uma compreensão mais rica da Palavra de Deus, e então, de Deus.

Mímica Judaica
A mímica judaica é vista quando um profeta gesticula e se movimenta para comunicar sua mensagem. Essas mímicas são entregues de três maneiras:
1. Ações sem narrativa
2. Ações com narrativa antes ou depois
3. Ações com narrativa entregues ao mesmo tempo.

Oitenta por cento de nossa comunicação é não verbal. Isso faz da mensagem entregue com mímica poderosamente clara e muito bem comunicada. Aqueles que não ouviam mais a palavra de Deus, podiam vê-la.

Os oito mensageiros que se utilizaram de mímica são: Agabus, Ahijah, o Anjo do Apocalipse, Elisha, Ezequiel, Oséias, Isaías e Jeremias.

A mímica é usada para mostrar o julgamento de Deus (1 Reis 11.30-40), para mostrar a vontade provisional de Deus (2 Reis 13.15.19), para ilustrar julgamentos de vergonha (Isaías 20.1-6), para predizer e avisar (como visto nas profecias de Ezequiel e Jeremias*), e para deixar claros os resultados das ações de alguém (Atos 21.10-11). Esta lista pode continuar. Vamos sumarizar ao afirmar que a mímica é usada para clarificar, ilustrar e demonstrar.

As Belas Artes
Nestes dias em que Deus está restaurando todas as coisas ao seu devido lugar, veremos o ressurgimento das belas artes e do ministério das belas artes. Todas as expressões de criatividade são do Senhor, o qual sozinho é o Criador (Gênesis 1; João 1). É pelo Seu fôlego e dádiva em nós que criamos e nos expressamos artisticamente. Podemos usar de forma errônea este dom, como muitos têm feito, mas o dom ainda é de Deus. Como devemos, então, usar estes dons?“Servindo uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém fala, fale como que entregando oráculos de Deus, se alguém minsitra, ministre segundo a força que Deus concede para que em tudo Deus seja glorificado por meio de Jesus Cristo a quem pertence a glória, e o domínio para todo sempre, amém.”
(1 Pedro 4.10-11)

Os Usos da Arte
A arte pode trazer o reconhecimento com dignidade e honra (Êxodo 28.2,3,39). Pode falar da glória dos céus, assim como o tabernáculo é uma tênue cópia da glória dos céus (Êxodo 24.9-18; 25.40; Hebreus 8.5). Todas as coisas são feitas para glorificar a Deus. Sua criação nos revela Suas verdades. Se pintarmos uma queda d’água, não temos de justificar a pintura colocando uma escritura nela (como muitos fazem). A queda d’água em si própria é um testemunho do poder e da glória de Deus (Romanos 1.20). A arte pode apenas comunicar glória, beleza e alegria as quais são características divinas. Contudo, há usos da arte que levaram o homem ao arrependimento, salvação e a uma grande revelação de Deus.

Eu gostaria de ter uma segunda chance com aquela senhora no trem. Desta vez do começo, bem do começo. Amar a Deus, que é onde tudo começa. Usar o corpo que Deus nos deu para nos expressarmos ao nosso semelhante, a Deus com as mãos levantadas e nos movimentos teatrais. Toda a arte não passa de uma extensão de nosso desejo de amar e nos comunicarmos com Deus... e todos amam...

*Mímica judaica de Jeremias e Ezequiel: Jeremias 13:1-4, 18, 19, 25:15-38; 27:1-28; 43:8-13; 51:62-64; Ezequiel 3:26-27; 4:1-17; 5:1-17; 6:1-14; 7:23-27; 12:1-6,17-28; 20:45-49; 21:1-7,12-13; 24:12-23; 32:17-21; 37:1-25

Todd Farley é reconhecido internacionalmente como um expert líder na Arte da Mímica, como professor, e mímico. Já produziu diversos livros e vídeos de histórias, teorias, filosofias e aplicações da mímica e das artes em ambientes cristãos e seculares. Como um educador ordenado ministro, e mestre em mímica, Todd tem um visão única das artes.

Fotos





Versiculo

"Quem ceifa já está recebendo recompensa e ajuntando fruto para a vida eterna; para que o que semeia e o que ceifa juntamente se regozijem." Jo 4:36

Para meditar:



“Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” Mateus 6:21

Conta-se que uma mulher caminhava por uma região montanhosa com seu filhinho ainda bebê no colo. Havia muito tempo que eles estavam caminhando, estavam cansados e tinham passado fome, sede, cansaço ao longo deste caminho.

Um dia, porém, estava chovendo e a mulher encontrou uma caverna, sempre com o bebê no colo entrou na caverna e ao longe viu uma pequena luz, foi caminhando ao encontro dela e encontrou uma porta, quando se aproximou a porta se abriu e havia uma sala repleta de ouro, pedras preciosas e riquezas com as quais ela nunca havia sonhado.

Com os olhos ofuscados pela beleza de tantas riquezas, a mulher ouviu uma voz que dizia:

-Dentro de uma hora a porta por onde você entrou irá se fechar para sempre. Pegue tudo o que quiser, mas não se esqueça do que realmente importa!

A mulher colocou seu bebê no chão e rapidamente começou a pegar todo o ouro e pedras preciosas que seus braços pudessem carregar. O tempo foi passando e ela nem percebeu. Novamente aquela mesma voz repetiu:

-Pegue o que quiser, mas não se esqueça do que realmente importa!

Naquele mesmo instante a porta começou a se fechar e a mulher saiu correndo, temendo ficar presa para sempre naquele lugar. E ficou feliz ao perceber que tinha conseguido sair antes que a porta se fechasse completamente. Mas em meio aquela correria ela se deu conta de que havia se esquecido de uma coisa, o que ela tinha de mais precioso na vida: seu bebê. Então ela se lembrou da voz que dizia:

-Não se esqueça do que realmente importa!

Ela havia se iludido com toda a riqueza que talvez jamais pudesse adquirir ao longo de toda a sua vida e se esquecido do que realmente importava e agora era tarde demais, seu bebê estava perdido para sempre.

Quantas vezes em nossas vidas damos importância ao trabalho, aos estudos, às nossas conquistas materiais e nos esquecemos dos mais preciosos bens que o Senhor nos deu?

Nossa família, nossos amigos, são preciosidades...

Jesus nos deixou uma valiosa lição quando disse:

"Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?" Marcos 8:36

De que vala conseguirmos conquistar fama, reconhecimento, dinheiro e bens materiais se não tivermos o mais importante, a presença de Deus em nossas vidas e as pessoas que amamos ao nosso lado para compartilhar conosco cada conquista?

Tecnica de Ballet

Dicas: As cinco posições dos pés



As cinco posições: Definidas pelo francês Pierre Beauchamps, elas descrevem o começo ou o fim obrigatório de todos os passos, além de estarem intermediando as demais marcações. São, como já citamos, cinco:





Na 1ª posição os pés devem estar en dehors (abertos) , calcanhares se encontrando (se você for iniciante, e não consegue juntar os calcanhares, pode afastá-los um pouco); a cava do pé deve estar para cima (borda externa do pé toda no chão). Os braços ficam abaixo da altura do seio à frente, arredondados.

Na 2ª posição os pés devem ficar mais distanciados e en dehors, calcanhares afastados um do outro; a cava do pé continua para cima e a base do pé firme ao chão. Os braços agora continuam arredondados, só que abertos para os lados. Eles não devem ultrapassar dos ombros. Cuidado! A mão segue a linha do braço. Não deixe a mão caída. Fica muito feio.

Na 3ª posição é menos utilizada que as outras, e menos conhecida também. Consiste em pés en dehors, calcanhar da perna de base "colado" atrás do calcanhar calcanhar da perna à frente. O braço da perna de trás deve estar arredondado e baixo ou à frente do tronco, enquanto o braço da perna da frente fica aberto como o braço da segunda posição, sem flexionar o corpo para o lado do mesmo, podendo este ser diferente.

A 4ª posição se assemelha à terceira, mas os pés encontram-se afastados, um mais à frente do outro. Os calcanhares tem que se encontrar em linha (como na foto), ou então, se você já consegue, a ponta do pé da perna de base faz linha com o calcanhar da perna à frente e vice-versa. A preocupação na quarta posição é para que o pé não fique "torto", então deve-se mantê-lo bem aberto (isso se deve à colocação da coxa bem en dehors), seguindo o princípio da cava do pé das outras posições. O braço da perna de trás deve ficar levantado e arredondado, ligeiramente mais à frente que a cabeça, enquanto o braço da perna da frente fica aberto para o lado da perna, arredondado.

A 5ª e última posição mostra-se como uma das mais difíceis juntamente com a quarta, pois deve-se manter os pés o mais aberto possível, e as coxas às vezes impedem isto. Nela, a ponta do pé de base fica exatamente atrás do calcanhar do pé da frente, com as coxas bem juntas uma a outra. Os dois braços devem erguer-se de forma arredondada igualada, mantendo-se sempre ligeiramente à frente da cabeça e as mãos a uma distância mais ou menos de 3 a 4 dedos.

A 6ª posição, ou pés paralelos, existe, mas não como uma posição. São executados em alguns exercícios, de alongamento principalmente. Os dois pés, como o nome diz, devem ficar juntos e paralelos, apontando para a frente. Aliás, se os pés paralelos fossem a 6ª posição, porque este conjunto se chamaria "Cinco Posições".

Para meditar:

"Todas as coisas foram criadas nele
e nele encontram propósito"

Colossenses 1.16

Adoração em MOVIMENTO parte V

O que é ser "ministrado pela dança"?
O sujeito está ali também em sua totalidade, recebendo uma informação que passa pelo sentido da visão, mas cujo efeito é concreto na energia vital de sua existência. Nesse processo do receber de Deus, é possível uma separação entre o corpo biológico, as capacidades intelectuais, as emoções e o discernimento no Espírito? Não. Deus não nos salvou por partes - primeiro o espírito, depois as emoções e por último o feixe de músculos com sua caixa de ossos. Exatamente porque a dança trabalha com as sensações estéticas é que ela se materializa por meio da relação dialética entre objetividade e subjetividade, entre forma e conteúdo. Aqui se instaura um complexo sistema de relações em que o Espírito Santo age também por inteiro em nossas vidas. A dança é uma maneira ímpar de discipular, quebrar barreiras socio-culturais e ensinar a Palavra. Ela gera cura da alma e de frustrações. Além disso, é um exercício físico que faz muito bem para a saúde qualquer um.

Que exemplos bíblicos você pode citar legitimando a dança como forma de louvor e adoração?

A dança desempenhou um papel importante na cultura hebréia. Ela era sempre era associada com a música e freqüentemente empregada em ocasiões de regozijo, como na passagem de Êxodo 15. Em I Samuel 18.6-7, vemos as mulheres do povo dançando e cantando após uma vitória militar de Davi sobre os filisteus. Mais adiante, em II Samuel 6, o próprio Davi dançou diante de Deus quando levava a arca da aliança para Jerusalém. No Novo Testamento, ainda na mesma perspectiva, há a citação da festa em celebração à volta do filho pródigo, narrada em Lucas 15.25. Alguns eruditos acreditam que inclusive na festa dos Tabernáculos as danças estavam presentes, diante da referências existentes nos salmos. Há, também, um texto de que gosto muito em Cantares de Salomão 6.13, que descreve um lindo diálogo entre o noivo e a noiva, em que ele diz: "Que formosos são teus passos dados de sandálias, ó filha do príncipe." Há outros textos, como em Jeremias 31.13, onde vislumbramos mais uma profecia sobre a dança: "Então, a virgem se alegrará na dança, e também os jovens e os velhos; tornarei o seu pranto em júbilo e os consolarei; transformarei em regozijo a sua tristeza."

Por que a dança evangélica contempla predominantemente estilos de músicas clássicas, em detrimento de ritmos mais brasileiros, como por exemplo o samba?

A música, na Igreja Evangélica brasileira, sofreu muita influência trazida por missionários americanos com seus hinários. Depois, outra influência significativa é a da música produzida e importada dos grandes institutos de formação para ministros de louvor e adoração, como o americano Christ for the Nations e o autraliano Shouth the Lord. Pessoalmente, gosto muito de trabalhar todos os ritmos, porque para mim quem os criou foi Deus. Claro que existe um temor compreensível das lideranças em relação ao uso de certos ritmos brasileiros na igreja, devido à sua associação com práticas corporais sensuais ou manifestações religiosas pagãs. Mas creio que muita coisa já está mudando, porque Deus está trazendo à realidade os seus projetos de restauração e retomando tudo o que é dele.

Na sua opinião, qual é o estilo que mais agrada a Deus?

Aprendi que Deus está acima da cultura, da arte, da ciência e de tudo o mais. O que importa mesmo é estar no centro da sua vontade em tudo o que fazemos. Penso que Deus não está preocupado com o estilo de dança que adotamos. O que devemos é buscar fazer o melhor, e esse melhor demanda santidade, compromisso, estudo, trabalho e dedicação. O tremendo é que Deus nos dá o livre arbítrio para escolher o estilo com o qual nos identificamos -(seja uma dança mais livre, seja o balé clássico, a dança moderna, o stret dance, o fiank, a dança hebraica, o country e tantos outros estilos. Há uma variedade de estilos e ritmos que podem ser usados na direção do Espírito Santo com ótimos resultados. Mas é preciso não perder de vista a direção de Deus e o significado da dança na Igreja.

Video do Mês

Adoração em MOVIMENTO parte IV

A dança não pode seguir o caminho da música cristã, que virou um espetáculo, comprometendo seu aspecto ministerial?

No Diante do Trono, temos uma posição muito definida em relação às ministrações: para nós, não existe o show, mas o culto a Deus. O que precisamos entender é que Deus não se emociona com nossa dança, nem com nossa música, muito menos com nossos talentos. Infelizmente, muitos irmãos ou irmãs têm confundido o real significado da dança na igreja. Esquecem-se de que, para nós, não existe palco. A síndrome secular de "artista", de "estrela", ainda paira no ar. Precisamos vigiar nossas motivações o tempo todo - não podemos, por exemplo, perder o foco de Deus. A dança nas igrejas não pode ser objeto de distração, mas de ligação com o Senhor. Em todos os aspectos e em todo o tempo, devemos vigiar nossa vida pessoal com Deus.

Como evitar, por exemplo, que manifestações corporais durante os momentos de louvor musical tirem a atenção das pessoas para o conteúdo das canções?

A dança é uma linguagem visual; o canto e a música são linguagens sonoras. Por isso, considerando a liturgia como uma coleção de formas ritualísticas que visa a adoração pública e o ensino na igreja, creio na possibilidade de uma unidade poderosa de todas essas linguagens na adoração. E, sendo uma linguagem visual, a dança é para ser vista mesmo. É para ser bênção e levar a igreja ao foco de Deus.
Mas nos cultos modernos, particularmente os de linha avivada, é comum os líderes de louvor estimularem o povo a levantar-se, erguer as mão, bater palmas, Isso não gera certo diversionismo no ato de adoração a Deus, que tradicionalmente era associado à contrição?

Acho que ocorre o contrário. Bater palmas, saltar, correr e até pular são manifestações corporais descritas na Bíblia como possibilidades de expressão profética em momentos de júbilo, guerra, celebração e intercessão. Às vezes, o irmão está lá no banco triste, tímido, sonolento ou distraído com outros pensamentos, ou preocupado com o trabalho; então o Espírito Santo orienta o ministro de louvor para movimentar a igreja com gestos ou com danças. Naquele momento, a pessoa pode ser tocada e cativada para a ministração e o mover de Deus.

Muitos trabalhos nesta área são feitos com bases extremamente amadoras e improvisadas, não?

No meu entender, uma das maiores dificuldades da dança nas igrejas está na falta de formação e informação, seja em que estilo for. Há igrejas que desejam iniciar um ministério de dança, mas não têm obreiros capacitados, técnica e didaticamente, para isso. Muitos consideram, por exemplo, que o balé clássico é a base de todas as danças, e isso não é verdade. Por causa deste conceito, muita gente se sente impossibilitada de dançar ou excluída do chamado para o ministério. Ou então realizam meras imitações de movimentos, sem compreenderem de fato as técnicas corporais que sustentam o balé, o que gera como produto uma caricatura da sua forma original. A excelência é muito importante - de um lado, é preciso ter uma vida no altar de Deus; de outro, um trabalho corporal de qualidade. No mundo secular, os artistas trabalham muito antes de se exporem. Na Igreja, não pode ser diferente: também precisamos nos instrumentalizar para oferecer ao Senhor o nosso melhor.

Entre os evangélicos, o uso da dança sempre esteve restrito ao evangelismo, especialmente de rua. Em que momento se deu a sua transposição para os púlpitos das igrejas?

Mas o púlpito não está restrito a espaços físicos e o evangelismo não se separa da adoração. Ambos estão intimamente relacionados ao amor que sentimos por Deus. As metas e as ações podem ser diferentes, mas a origem é a mesma - é o amor que se inicia no Senhor Jesus e se estende pelas vidas. Falamos de um estilo de vida cristão que pode se manifestar em qualquer lugar.

O fato de a dança ser algo estritamente visual, estético, não acaba gerando certo conflito na maioria dos evangélicos que são continuamente estimulados a se voltar para valores internos, da alma e do espírito?

Pois é, aqui vemos mais uma vez a cultura secular ocidental gritando dentro da Igreja. Mas precisamos analisar por duas perspectivas: a de quem ministra com a dança e a de quem é ministrado pela dança. Existe uma unidade existencial. Quando dançamos, estamos ali por inteiro - corpo, alma espírito -, mas o que é visível são os movimentos articulados de braços, pernas e cabeça. Mas os movimentos só acontecem porque são sustentados por ossos e músculos, os quais não se podem ver. Da mesma forma, não se pode ver o espírito nem a alma do dançarino - mas ambos estão lá, participantes da totalidade do existir humano. Não há como separá-los.

Noticias Internas

Próximo ensaio sábado ás 9:00

Adoração em MOVIMENTO parte III

O que dizer àquelas pessoas que consideram a dança como "coisa do diabo"?

Possivelmente, o tipo de dança que estas pessoas conhecem é do diabo mesmo. A dança secular tem se prestado a esse papel. Na verdade, o problema não é a dança em si - são as pessoas que dão lugar para que o diabo seja exaltado. Sei o que estou dizendo porque, no passado, eu já dei lugar para esse tipo de dança em minha vida. Eu não conhecia Jesus e, na minha ignorância, participei de manifestações culturais seculares como o carnaval. Também atuei profissionalmente em produções completamente contaminadas por princípios diabólicos.
Como foi que você começou a usar seu trabalho artístico no contexto religioso?
Dois anos depois de minha conversão, Deus me pediu separação, o que fiz em sofrimento porque amava a dança. Pensei que nunca mais voltaria a dançar. Quando me convidaram para trabalhar com o Mudança, achei um disparate: Dança na igreja? Achava que isso não era para mim. Afinal, toda minha referência de dança não condizia com a nova vida que eu tinha. Então, Deus começou a falar comigo e resgatou a dança na minha vida.

Até que ponto as técnicas e a espiritualidade de fundem no seu trabalho?

Particularmente, tenho buscado de Deus a dança que ele tem para mim, através de experimentos corporais em meus devocionais. Reconheço que em minha história motora aprendi muitas técnicas que têm traçado uma identidade cultual de movimentos em meu corpo, mas creio que o Senhor tem uma dança específica para a Igreja, uma "dança do céu", sobrenatural, com valores bíblicos, técnicas corporais próprias acopladas ao estilo do adorador ou do grupo de dança. Para compreendê-la e encontrar o ponto de equilíbrio entre as técnicas corporais é preciso haver discernimento e unção do Espírito Santo, sem os quais nada tem o menor sentido. De mim posso afirmar: eu sou do Senhor, fui restaurada e por isso a minha dança também é restaurada. Ela é de Deus e para Deus.

Adoração em MOVIMENTO parte II

Qual é a ligação da dança com a carnalidade???

Nossa cultura ocidental é contaminada por valores e conceitos distorcidos sobre o corpo humano. Historicamente, o corpo, desde a Antigüidade grega clássica, é estigmatizado como prisão da alma. Essa visão é agravada com a idéia de corpo-pecado, pregada por teólogos da Idade Média. Ora, a matéria-prima da dança é o movimento, que por sua vez acontece em um corpo. Se meu conceito sobre o corpo humano é carregado da visão de pecado, com certeza tudo que for relacionado a esse corpo também estará impregnado pelos mesmos conceitos. Para complicar, a dança, no Brasil, sempre foi associada à sensualidade, sedução e vulgaridade.

Tais conceitos não prejudicam o uso da dança para fins espirituais??

Não. Acontece que nós vivemos uma realidade cultural muito complexa que, na maioria das vezes, é governada por preconceitos seculares inculcados diabolicamente, mascarando e distorcendo a verdade da Palavra e do que Deus planejou para nós. Isso afeta não só o ministério de dança, mas todo estilo de vida da Igreja contemporânea. Por outro lado, creio que vivemos um tempo profético em que Deus está resgatando o que é dele. Não a dança em si, mas o templo do Espírito Santo, que somos nós, com uma visão restaurada de corpo, de humanidade e de adoração, sem preconceitos mundanos. Os conceitos de Deus estão sendo reinstalados na cultura do crente contemporâneo.

Adoração em MOVIMENTO, pate I

Especialista em dança, a professora Isabel Diniz fala do valor da expressão corporal no louvor a Deus.

De uns anos para cá, um novo elemento litúrgico tem sido introduzido, com bastante aceitação, nos cultos e celebrações evangélicas - a dança. A expressão corporal, nas suas múltiplas formas e estilos, está deixando de ser instrumento usado apenas para evangelização - como naquelas tradicionais pantomimas encenadas por ministérios tipo Jocum - para ganhar força como forma de louvor e adoração congregacional. A tendência, diga-se, não surgiu por acaso. Ela explodiu a partir do sucesso do Ministério de Louvor Diante do Trono, grupo ligado à Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG). É lá que funciona o Mudança - Companhia de Dança e Artes Cênicas, que acompanha o grupo musical executando elaboradas coreografias durante as programações.À frente do ministério de dança daquela igreja desde 1996, a professora Isabel Cristina Vieira Diniz é uma especialista no assunto. Formada em balé clássico, mestre em educação física e coordenadora dos cursos de artes cênicas e dança experimental da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), ela levou para os púlpitos uma arte que, durante muito tempo, foi considerada profana pelos evangélicos. Isabel fala com conhecimento de causa: "Os crentes sempre tiveram muito preconceito contra a dança, associando-a à carnalidade", diz. Ela mesma, quando se converteu ao Evangelho há 19 anos, pensou em abandonar a arte, embora fosse profissional."Toda minha referência de dança não condizia com a nova vida que eu tinha", lembra."Mas Deus começou a falar comigo e resgatou a dança na minha vida."Desde então, Isabel vem se dedicando de corpo e alma - literalmente - ao que considera um ministério pessoal. O trabalho junto ao Diante do Trono mostrou-lhe que a dança, mais do que expressão pessoal de louvor, pode ser utilizada para promover edificação, crescimento espiritual e até cura divina. "Tenho tido experiências maravilhosas, presenciando a restauração de muitas vidas através deste trabalho." No livro Louvai a Deus com danças (Diante do Trono Publicações), em segunda edição, a artista procura demolir preconceitos e enfatiza o valor da expressão corporal no culto a Deus.Casada com Eustáquio Diniz e mãe de três filhas - a família a acompanha no trabalho religioso -, Isabel está envolvida com diversos projetos artísticos voltados para o público evangélico. Um deles é o 4° Seminário Nacional de Dança no Louvor e na Adoração, programado para setembro em Belo Horizonte. "Sinto que há um enorme mover de Deus nesta área", entusiasma-se. Da capital mineira, onde vive e trabalha, a professora atendeu a reportagem de ECLÉSIA:ECLÉSIA - Até que ponto a popularidade do ministério Diante do Trono contribuiu para a expansão da dança no meio evangélico?ISABEL - Creio que o fato de Deus ter levantado e honrado o Diante do Trono com visibilidade e credibilidade nacional fortaleceu o que já vinha sendo feito através de muitos grupos. Está se consolidando um trabalho santo, de qualidade e comprometido com o Reino de Deus. Na verdade, já havia um mover de Deus na área da dança no Brasil. Hoje, a dança tem sido vista de outra maneira pela Igreja contemporânea, reduzindo sua desconfiança em relação a ela. Isso tem sido um referencial nas diversas áreas nas igrejas e na vida de muitos cristãos.

Justamente devido a esta popularidade, não existe o perigo de se disseminar um modismo?
É preciso enfatizar que a dança, na igreja, não pode ser uma moda. Há cuidados a serem tomados. Muitos têm trazido a dança do mundo para a igreja, o que cristaliza os preconceitos de carnalidade.



.... continua

Agenda

Atenção integrantes do ministério:

Próximas reuniões:
28/02 ás 17:30
07/03 ás 9
( com a participação dos novos integrantes. É imprecintivel que todos estejam com roupa de ensaio e portando, bíblia e material para anotação.)

Ministração com o tema Espírito Santo dia:
22/03 (usar tecido amarelo que deve ser adquirido separadamente ao seu gosto)

-> jejum para a ministração dias: 2,4,6,9,11,13,16,18, e 20.
propósito: Consagração e Santidade.

obs: todos os domingos ensaio as 11:15 ( após a DEBQ)

Dançarino do Senhor é:

- Santo, puro e transparente para o Senhor;
- Suas vestes são santas;
- Adornado;
- Perfumado (com óleo de unção);
- Revestido com as armas espirituais, e com todas sabe guerrear;
- Firme e convicto do seu chamado;
- Sabe dançar, seja pelo Espírito, ou preparada por dançarinos.

Pense nisso e dance.

A SABER

Pare e reflita...


1. Deus não escolhe pessoas capacitadas, ele capacita os escolhidos.

2. Um com Deus é maioria!

3. Se quiser ficar desanimado olhe para si, se quiser ficar decepcionado olhe para os homens, mas se quiser ser salvo olhe para Jesus.

4. Vale muito mais uma porta fechada por Deus do que uma aberta pelo diabo.

5. Você quer ajudar? Então se envolva com quem precisa de ajuda. Quer fazer a diferença? Seja diferente, Quer ser usado por Deus? Seja disponível.

6. Nunca ponha um ponto de interrogação onde Deus já colocou um ponto final...

7. Devemos orar sempre, não até Deus nos ouvir, mas até que possamos ouvir a Deus.

8. Deus não fala com pessoas apressadas e sem tempo.

9. Com Jesus, jamais uma desgraça será a última noticia.

10. Moisés gastou: 40 anos pensando que era alguém, 40 anos aprendendo que não era ninguém e 40 anos descobrindo o que Deus pode fazer com um NINGUÉM.

11. Só terei tudo de Deus, quando Ele tiver tudo de mim.

12. A fé ri das impossibilidades.

13. A fé não nasce com uma quantidade de fatos que uma pessoa ouve a respeito de Deus. Há pessoas que se convertem com um folheto apenas, enquanto outras irão para o inferno conhecendo a Bíblia inteira.

14. Nada está fora do alcance da oração, exceto o que está fora da vontade de Deus.

15. Perdoar é a melhor maneira de vingar-se.

16. A mágoa olha para trás, a preocupação olha em volta, a fé olha para cima.

17. O tempo é de longe mais valioso que o dinheiro, porque o tempo é INSUBSTITUÍVEL.

18. Não temas a pressão, lembre-se que é ela que transforma o carvão em diamante.

19. A Bíblia nos foi dada para nos dar conhecimento e mudar nossa vida.

20. O mais importante não é encontrar a pessoa certa, e sim ser a pessoa certa.

21. NÃO CONFUNDA A VONTADE DE DEUS, COM A PERMISSÃO DE DEUS, NEM TUDO O QUE ACONTECE É DE SUA VONTADE, MAS NADA ACONTECE SEM SUA PERMISSÃO.


Jesus Não é Religião . . . é Relação!

Projeto Intercessão

O G.E.M.D e o ministério de dança Renovação( I.E.Q Itatuba), estarão, no decorrer desdes próximos meses intercedendo uns pelos outros.
Este propósito foi posto em nossos corações para crescermos espiritaulmente juntos, buscando a face de Deus cada vez mais e estabelecer unidade entre nós.

"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, ali eu estarei."
Mt 18, 20

Video do Mês



Veja em Português:
http://br.youtube.com/watch?v=Lvt0SH8mDDk

Atenção!!!


O ministerio de Dança realizará...

Sorteio: Invesrtindo em meu Ministério!
Você concorrerá:

*Biblia de estudos->
*Cesta de Pão de Mel & Trufas->
*Torta->
* Cesta de Produtos naturais de Beleza->
*Kit leitura->

O sorteio será realizado no dia: 29/03/2009

Participe!

Qual o significado da dança na Biblia?.....

Vamos analisar neste texto onde e para que a dança era usada nos tempos bíblicos ...

Vemos a dança presente na Bíblia, como sinal de gratidão a Deus, como no caso de Miriã, dançando com as mulheres de Israel em gratidão ao Senhor pelo livramento que lhes foi dado.

Exodo 15
20 Então Miriã, a profetisa, irmã de Arão, tomou na mão um tamboril, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris, e com danças. 21 E Miriã lhes respondia: Cantai ao Senhor, porque gloriosamente triunfou; lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro.

Miriã estava tão alegre com Deus, pelo livramento que foi dado ao povo, que dançava alegremente e ela contagiou as outras mulheres com a sua gratidão a Deus.

A nossa gratidão é contagiante. Se estivermos dançando a Deus em forma de Gratidão, vamos contagiar quem está a nossa volta.

A Bíblia não fala que Miriã pegou o tamboril e chamou as outras mulheres, pelo contrário, diz que as mulheres saíram atrás dela.

A verdadeira Adoração, contagia quem está por perto.

Temos também a situação onde Davi louva ao Senhor com todas as suas forças.

II Samuel 6
14 E Davi dançava com todas as suas forças diante do Senhor; e estava Davi cingido dum éfode de linho. 15 Assim Davi e toda a casa de Israel subiam, trazendo a arca do Senhor com júbilo e ao som de trombetas. 16 Quando entrava a arca do Senhor na cidade de Davi, Mical, filha de Saul, estava olhando pela janela; e, vendo ao rei Davi saltando e dançando diante do senhor, o desprezou no seu coração.

Davi estava comemorando a volta da Arca da Aliança (a presença de Deus) para a cidade de Davi.

A Bíblia fala, que “dançava com todas a s suas forças”, ou seja, ele estava dando o seu melhor ao Senhor, era um momento de adoração plena ao Pai. Vemos também, que o povo acompanhava Davi na adoração ao Senhor.

“...Davi e toda a casa de Israel subiam, trazendo a arca do Senhor com júbilo e ao som de trombetas”

Porém, vemos uma pessoa que, condenou Davi, pela sua atitude.

“...Mical, filha de Saul, estava olhando pela janela; e, vendo ao rei Davi saltando e dançando diante do senhor, o desprezou no seu coração”

Vem então a pergunta, por que, Mical condenou a atitude de Davi?

Será que realmente ele estava ultrapassando os limites, já que era um rei, deveria se portar como tal?

Mas, olhando por outro lado, por que Mical havia ficado em casa? Porque não se juntou ao povo para buscar a Arca de Deus?

Ela estava de fora da festa de Adoração ao Senhor.

Quando alguém fica de fora, ou seja, não acompanha a adoração, esta pessoa pode ser usada pelo inimigo, para atrapalhar quem está adorando. Com críticas e questionamento sem fundamento.

Dançar para Deus, é Forma de Gratidão, Adoração. Quando estamos dançando, estamos dando ao Senhor uma adoração com tudo o que temos e com tudo o que somos.

Não importa onde dançamos, no quarto, na igreja, em um seminário, em um momento de devocional.

Se esta dança é para o Senhor, e exclusivamente pra Ele, ele está recebendo nossa adoração.

Cada pesoa, recebeu um talendo específico para que pudesse adorar ao Senhor. Uns cantam, outros evangelizam, outros pregam, outros fazem teatros. Então, porque não dançar?

As pessoas no mundo, dançam para o diabo, dançam para alimentar a carne, por puro prazer.

Será que Deus merece menos que o Diabo?

Se as pessoas podem dançar para o diabo, porque nós, que servimos aquele que é maior queo diabo, não podemos dançar para adorar nosso Senhor?

Deus tem buscado filhos, apaixonados, desesperados, e que façam de tudo para chamar sua atenção.

È por isso que hoje, em muitas igrejas, noivas apaixonadas danças em louvor e adoração ao Senhor Jesus.

E tempo da igreja ultrapassar as barreiras da religiosidade e se expressar em adoração apaixonada ao Senhor.....

Cristiane T. Menezes
http://www.linksdejesus.com

Agenda

Dia 14/02/09 o G.E.M.D Estará ministrando na I.E.Q Sede, onde, será realizado um culto de jovens com o tema: Jesus Vida Verão!!!!

não percam...

Salmos 27.4

" Uma coisa peço a ao Senhor, e a buscarei:
Que eu possa morar na casa do Senhor todos os diasda minha vida, para contemplar a beleza do Senhor e meditar no seu templo.

AS VESTES

".. Segundo tudo o que Eu te mostrar para o modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis assim mesmo O fareis (Êxodo 25.9).

1. Puras (Eclesiastes 9.8) Suas vestes devem ser alvas, ou seja, puras. A roupa de um ministro não pode ser sensual, principalmente as irmãs; cuidado com os decotes, transparências, marcas (roupas justas, além de marcarem o corpo, impedem os movimentos). Façam roupas decentes, mas não só na hora de ministrar, suas vestes devem ser puras principalmente quando você não está ministrando. As pessoas observam seu testemunho, e Deus se entristece quando você age de uma forma na igreja e de outra fora da igreja, como se Deus não estivesse vendo você em todos os momentos e isso é um erro grave nas equipes, que precisamos estar concertando.

2. Essas vestes não são suas, são de Deus e para Deus (Lev. 16.4). Podemos observar nesse texto que as vestes dos sacerdotes eram algo sagrado mesmo, usadas em momentos específicos, no caso citado acima era uma ocasião extremamente importante, o Dia da Expiação, o dia mais santo no calendário do antigo testamento. E o Dia da expiação começava com o sacerdote se banhando e se vestindo.Sabe, quando você entender que tudo o que você tem é de Deus, e você é apenas um mordomo, você não terá nenhum problema em semear, em seguir as direções que Deus vai te dar, muitas pessoas pagam por suas roupas nos ministérios, e depois se acham donas delas, eu ofertei, eu controlo! Ungem a roupa, consagram a Deus, mas percebo que em alguns é tudo da boca para fora, no momento em que o líder tem uma direção para que outro da mesma equipe use a roupa, ou até mesmo de outra equipe, a pessoa logo se manifesta dizendo: “Eu que paguei essa roupa, ninguém toca”.

Em nosso ministério, e na maioria dos ministérios das igrejas, as próprias pessoas confeccionam suas roupas, e sei que não é fácil nem barato, mas sempre, desde o começo aprendemos o principio de ofertar, de entender que essa veste acima de tudo é para adorar o Senhor! Não para que as pessoas vejam algo em nós, mas que a presença de Deus seja manifesta!

3. Deus quer te vestir com vestes de louvor. (Salmos 30.11) Deus quer vestir o nosso coração com vestes de louvor. Por mais bonitas que sejam as suas vestes, se o seu coração estiver triste, com rancor, amargura, não vai fluir; as vestes só complementam aquilo que está fluindo de dentro de você, e uma roupa bonita não vai conseguir esconder as suas iniqüidades.

E quando nós recebemos de Deus as vestes de louvor, mesmo quando estamos passando por alguma situação difícil, podemos dançar em Sua presença, pois confiamos que Deus é quem nos dá a vitória.

4. As vestes falam de nossa identidade ministerial: (Êxodo 29.5) Outro ponto importante que as pessoas sempre nos perguntam é: Como é o processo de confecção das vestes, a criação, quem desenha borda...Bem não há segredo, nem uma fórmula, o que sempre falo é que você deve abrir seu coração, peça a Deus e com certeza Ele vai te mostrar vestes maravilhosas também.

· Muitas pessoas falam comigo, que querem, mas na verdade muitas vezes sinto que as pessoas querem algo pronto, não querem pagar um preço, e preferem realmente ficar pesquisando o que as outras pessoas estão fazendo, modificam um pouco, e já ficam satisfeitas, e isso bloqueia as coisas que Deus quer liberar para você, lógico que podemos sim aproveitar uma idéia, mas sempre buscando em Deus o que Ele deseja para nós, no caso de nosso ministério, temos nos vestido das nações, sabe quando Deus nos mostrava as vestes no início, eu ficava assustada tinha hora, porque realmente era bem diferente das coisas que já tinha visto, mas como temos testemunhos que nossas vestes impactavam as pessoas, é um desafio mesmo seguir a vontade de Deus, mas quero te encorajar, a ser fiel naquilo que Deus tem falado ao seu ministério! Temos outras vestes que falam sobre santidade, pureza, justiça, fogo etc... tudo direcionado por Deus, nos menores detalhes que você imaginar, Deus tem compartilhado conosco.

5. E a questão financeira, como fica? Gostaria que em primeiro lugar você avaliasse como estão sendo as suas ofertas, você quer o melhor, então dê o seu melhor, queremos que as pessoas sejam tocadas para ofertarem em nosso ministério, mas muitas vezes nós mesmos não ofertamos, Se você não acredita em seu ministério, e não investe nele, como você quer que os outros acreditem e invistam nele?”.

· Outro ponto importante é, não oferte nada se você quer ter o controle sobre o que ofertou, bem eu ofertei ao ministério então deve ser feito da forma que eu quero,não faça isso, precisamos entender que é um privilégio ofertar na casa de Deus, não um peso, não faça por obrigação e sim por amor.

Eu me lembro de quando eu estava ministrando no congresso “Nas Alturas”, Deus me direcionou a usar uma roupa como de princesa, e eu na época não tinha roupas assim, então procurei, uma pessoa que havia conhecido pelo telefone a uma semana antes, ela ainda não me conhecia pessoalmente, mas quando eu expliquei, ela me disse que Deus testificou em seu coração, então ela e a outra líder de sua equipe me levaram para a casa dela, abriram o guarda-roupa onde estavam os seus vestidos e me disseram: “Escolha o que você quiser!” Eu fiquei assustada, porque um vestido era mais bonito do que o outro, mas o que realmente me impressionou é que elas me ofereceram o que tinham de melhor, e ainda me maquiaram, me pentearam, colocaram em minha cabeça uma tiara linda, e depois eu descobri que elas nunca haviam emprestado nenhuma veste para ninguém, e só me emprestaram porque Deus realmente testificou em seus corações. E depois disso nos tornamos grandes amigas. Tenho muito a agradecer, pois Deus as usou para me ensinar muitas coisas, ministraram sobre minha vida que Deus iria abrir as portas, e profetizaram outras coisas que realmente aconteceram, me levaram em seus ensaios, e deram para mim o que elas tinham de melhor, e eu agradeço a Deus o dia em que Ele as colocou em meu caminho. E eu vejo como Deus honra aquele ministério, como supre todas as suas necessidades. Que tal fazer isso em seu mistério, marque um dia, para que todos tragam algo para semear uns nas vidas dos outros, e você verá como Deus vai tratar com cada um deles.

Todos os recursos financeiros estão liberados para você cumprir a vontade de Deus, desde a eternidade!

Mais alguns textos sobre vestes:

Êxodo 28.3 – Vestes sagradas para glória e ornamento.

Êxodo 28.4_ A riqueza de detalhes.

Êxodos 40.13 _ Eram sagrados e separados para algo específico.

Autor: Gisela M. Kohl Matos

Agenda

Dia 17, sábado ás 19:00h, o GEMD estará ministrando na IEQ Itatuba, onde acontecerá um glorioso culto de jovens, com o tema: Ser crente é muito louco!!!☺




Leia & Medite

Gênises. 32:32

Salmos. 80

Alongamento Parte II

Esta é uma série de alongamentos muito fáceis que podem ser executadas quando a pessoa está deitada de costas. Esta série é benéfica porque cada posição alonga uma determinada área do corpo que em geral é difícil de relaxar. Pode-se usar esta seqüência para alongamentos moderados e para relaxamentos.

Para você visualizar a aula e todas as figuras, clique abraixo em avançar instrução.

1- Relaxe com os joelhos dobrados e as solas dos pés unidas. Esta posição vai alongar as virilhas, fique nessa posição por 30 segundos e permita que à força da gravidade execute o exercício por você.



2- Após ter alongado a virilha, aproxime os joelho e descanse os pés, entrelace os dedos atrás da cabeça, pousando os braços no chão (fig.1).Agora levante a perna esquerda e ponha-a encima da direita (fig.2).Usando essa postura como base faça com que a perna esquerda empurre a direita em direção ao chão (fig.3) até haver um bom alongamento em toda lateral do quadril ou parte debaixo das costas.”Mantenha a parte de cima das costas, à parte de trás da cabeça, os ombros e os cotovelos totalmente apoiados no chão”.O objetivo não é encostar o joelho no chão, mas fazer o alongamento dentro de seus limites.



3- Usando o último alongamento como posição inicial, vamos alongar a porção superior da coluna e a nuca.Este alongamento ajuda a reduzir a tensão na área do pescoço e facilita os movimentos mais soltos da cabeça e pescoço.Entrelace os dedos atrás da cabeça na altura das orelhas, agora traga com a fora do braço a cabeça para frente, suavemente, segure a nuca durante 8 segundos e depois volte devagar posição inicial. Repita esse movimento três vezes, para soltar gradualmente a porção superior da coluna.


4-Variação: Apoiando a parte de trás da cabeça no chão, vire o queixo em direção ao ombro (a cabeça continua apoiada no chão). Vire o queixo só até aonde sentir um alongamento suave na parte lateral do pescoço, fique 5 segundos na postura depois faça para o outro lado repita três vezes.


5- Contração das espáduas: Deitado no chão, com joelhos dobrados, dedos entrelaçados atrás da cabeça, puxe as espáduas uma de encontro à outra para criar uma tensão na região do alto das costas.(Ao fazer este movimento, seu peito se desloca para cima) Fique nesta tensão 5 segundos, depois relaxe e repita o alongamento número 3, repita esse movimentos 3 vezes.



6- Encostar a parte baixa das costas no chão: Para aliviar a tensão na parte baixa das costas, tencione os músculos das nádegas (glúteos) e ao mesmo tempo, tencione os músculos abdominais, o que irá encostar a parte de baixo das costas no chão. Mantenha essa tensão durante 8 segundos e depois relaxe, repita 3 vezes.Esse exercício irá fortalecer as nádegas e os músculos abdominais, de modo que a pessoa se torna capaz de sentar e ficar de pé na postura correta.



7- Contração das espáduas e tensão nos glúteos: Agora contraia as espáduas e ao mesmo tempo em que encosta a parte de baixo das costas no chão, endireitando e contraindo as nádegas.Sustente essa tensão por 5 segundos e repita 3 vezes.



8- Preservando a posição inicial, estique um dos braços para cima, com a palma da mão voltada para cima, enquanto o outro desce ao longo do corpo, com a palma da mão para baixo. Agora alongue os dois braços em direção oposta, ao mesmo tempo, assim criando um alongamento controlado em nível dos ombros e das costas, fique nesse alongamento 8 segundos, faça de cada lado pelo menos 2 vezes.

Veja alguns estudos sobre...



DANÇA E LOUVOR - CRIAÇÃO DE DEUS
O CHAMADO
TÉCNICA
EXCELÊNCIA CORPORAL E TÉCNICA
A DANÇA NA BÍBLIA
A DANÇA COMO LOUVOR AO SENHOR

Significado da cores


Por que devemos estudar os significados das cores?

“ O meu povo esta sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento.” (Os. 4:6)

É muito importante que você utilize as cores conhecendo os seus significados. As cores constroem uma imagem visual e comunicável, por isso devemos sempre nos preocupar com o que as pessoas estão vendo, pois as cores como também a dança são visuais.

Esse versículo citado acima, não se aplica somente as cores. Você como um sacerdote de Deus, deve estudar e conhecer tudo o que for possível e necessário para que não pereças no conhecimento.

Antes de você começar a ler as cores e os seus significados, é importante lembrar que alguns significados são biblicamente comprovados, mas exitem cores ou significados que a bíblia não menciona, portanto esses serão estudos culturais brasileiros. Os significados culturais das cores variam de uma cultura para outra. Por exemplo, na cultura americana a cor verde significa riqueza e para nós brasileiros o amarelo é que significa riqueza.

Amarelo e Ambar = Glória de Deus/Presença de Deus/Julgamento Divino
Ez. 1:28/ II Co. 4:6/ Ap. 21:23
Hb. 12:29/ Ex. 3:2
Gn. 29:24/ II Re. 10:14/ Is.66:15

Amarelo = Riqueza (Ouro)
Sl. 68:13

Azul = Presença do Espirito Santo/Água/Céu/Revelação Divina
Ex. 15:38 e 39
Jó 4:13,14/Ap. 21:6/ Mt.3:11-16
Ex. 24:10/ Ez. 1:26
Ex. 24:10/ Ez. 1:26

Branco = Pureza e Santidade/Maturidade(Cabelos brancos)/Ordem Divina/Consciência Clara
Ap. 7:9/ Sl. 51:7/ Ex. 9:8
Estudo Cultural

Bronze ou Cobre = Julgamento
Nm. 21:9

Carmesim (Vermelho mais escuro) = Sacrifício/Sangue/Aliança/Pecado/Remissão de Pecados
Ex. 12:13
Dt. 12:23/ Gn. 9:4,5
Ex. 24:8
Is. 1:18
Hb. 9:22

Vermelho = Pragas/Guerra/Satanás (A Grande Serpente)
Lv. 13:19
II Re. 3:22
Ap. 12:13

Dourado = Divindade de Deus
II Cr. 4:20,22/ Ap. 3:18

Laranja = Louvor na Bíblia/ Louvor com intensidade
Sl. 103:3

Marfin = Graça de Deus/Julgamento/Poder
Hb. 4:16
Sl. 9:4/ Pv. 20:1
I Re. 1:37/ II Re. 25:28

Marrom = Morte Espiritual
Estudo cultural. Baseando-se no fato de que o homem veio e voltará ao pó da terra, que possui cor marron.

Prata e Cinza = Redenção/Palavra de Deus
Zc. 11:12,13/ Mt. 26:14,15
Sl. 12:6

Cinza = Arrependimento
Jó 42:6/ Mt. 11:21

Preto = Pecado/Esconderijo/Aflição/Luto e Tristeza/Sombra das Asas de Deus
Significado Cultural.
Sl. 18:11
Jr. 8:21
Ml. 3:14
Sl. 17:1

Rosa = Cor da Igreja/ Pode simbolizar a igreja.

Roxo/ Púrpura e Vinho = Realeza/Autoridade/Majestade
Significado Cultural.
Dn. 5:7
Et. 8:13

Verde = Vida/Renovo/Prosperidade/Descanço e Refrigério
Is. 15:6/ Sl. 23:2
Sl. 92:14
Sl. 52:8
Sl. 23:2

Informações Adicionais:
- Em relação aos vários tons de azuis, procure observar os efeitos da natureza. Por exemplo, o mar revolto fica em um tom de azul-esverdeado. O Céu encoberto fica em um tom de azul-acinzentado. Isso pode te ajudar a definir o tom de azul da sua roupa.
- O Roxo/ Púrpura, era uma tonalidade extraída de um molúsculo muito caro, por isso era utilizada somente pelos reis e nobres, é também por isso que essa cor significa “realeza”, “autoridade” e “majestade”.
- O Rosa pode gerar algumas discordâncias no caso de um homem usar tal cor, mas a masculinidade de um servo de Deus não esta na roupa e sim na forma como ele dança. Mesmo assim, é necessário muita sabedoria ao utilizar essa cor em um homem.

Sobre o Arco-Íris
O Arco-Íris é a forma que a bíblia descreve no antigo testamento de firmar a aliança de Deus com o homem. Mas o diabo deteriou essa imagem culturalmente, pois no mundo o arco-íris é o simbolo do homosexualismo.

* Estudo realizado por Milena de Oliveira, ministrado em uma oficina da Escola de Profetas da Dança e transcrito pela Pra. Carol Marrul da Igreja Renascer em Cristo Sede.

Leia & Medite

Josué 1:9
"NÃO TO MANDEI EU? SE FORTE E CORAJOSO; NÃO TEMAS, NEM TE ESPANTES, PORQUE O SENHOR, TEU DEUS, É CONTIGOPOR ONDE QUER QUE ANDARES"



Alongamento Parte I

Algumas razões para se fazer alongamentos:

  • Redução de tensões musculares e sensação de um corpo mais relaxado.
  • Melhora a coordenação, pois os movimentos se tornam mais soltos e fáceis.
  • Aumento do âmbito da coordenação.
  • Previne lesões
  • Desenvolve consciência corporal
  • Ajuda liberar movimentos
  • Ativa a circulação.

Esses alongamentos abaixo foram retirados do livro Alongue-se, da Editora Summus.

Mas lembre-se, em tudo que fizerem, façam para adorar ao Senhor, adore ao Senhor com seu alongamento, ore por cada parte do seu corpo, que é instrumento de justiça, (Rm 6.12), não brinquem, levem a sério, não disputem quem consegue ir mais longe, tenham cuidado, e não fiquem competindo para ver quem é o mais flexível, em nosso ministério esse momento é um momento também de adoração e dedicação. Deus abençoe! Líderes atenção: _Não desistam e proíbam a frase: _ Não consigo!

Abaixo uma sequência em texto e islustrativa também.

  1. Fique de frente para uma parede, ou alguma coisa que você possa apoiar-se,distancie-se desse apoio, coloque os antebraços sobre os mesmo, e apóie sua cabeça no dorso das mãos,dobre agora o joelho e leve próximo ao apoio, a outra perna deverá ficar esticada, o pé todo no chão, apontado para frente.

Agora sem mudar a posição dos pés leve o quadril levemente pra frente, enquanto a perna continua esticada e o pé todo no chão. Sustente por 20 segundos e repita do outro lado.

  1. Agora sente-se no chão, uma as solas dos pés,e segure os seus pés, na verdade eu prefiro que ao invés de você segurar seus pés, você cruze sua mãos ( a mão direita segura o tornozelo esquerdo) e segure nos tornozelos, mantendo as solas dos pés unidas, agora puxe suavemente a parte superior do seu corpo para frente, e sustente por 20 segundos.Se for possível mantenha os cotovelos apoiados na parte de fora da perna, isso ajuda a conferir o equilíbrio à postura do alongamento, não saia do alongamento com movimentos bruscos, volte devagar.
  2. A seguir estique a perna direita para o lado,incline-se para frente partindo do movimento do quadris

( vide figura abaixo), e sustente essa posição por 30segundos,crie uma sensação leve, não exagere, vá até onde você consegue. Nesse alongamento você está trabalhando a parte posterior da coxa, tendões e lado esquerdo da parte debaixo das costas.

  1. Agora repita o alongamento da virilha. Percebeu alguma mudança?
  2. Alongando a virilha deitado: Deite-se, unido os pés, deixe que os joelhos tombem para o lado,fique nessa posição 40 segundos,, não force nada o alongamento ocorrerá naturalmente.
  3. Logo depois estique as pernas, leve os braços acima da cabeça, estique braços e mãos ao mesmo tempo que estica os dedos dos pés, sustente cerca de 5 segundos, depois relaxe, você pode repetir por 3 vezes.Cada vez que você esticar, contraia suavemente os músculos abdominais,para afinar a região do meio do corpo,esse alongamento é muito bom e pode ser feito de manhã em sua cama, antes de qualquer coisa.
  4. Agora dobre o joelho e puxe em encontro ao peio, sustente por 30 segundos e repita na outra perna.
  5. Repita o alongamento de virilha deitado. 30 segundos.
  6. Agora repita os alongamentos de tendões para os dois lados. Sentiu diferença?

Agora abaixo vamos escrever algumas dicas para você:

Você deverá colocar os pés corretamente.

  • Na figura abaixo podemos ver um erro comum das pessoas ao fazerem esse tipo de alongamento, não inicie o movimento para frente a partir da cabeça e ombros. Isso irá arredondar os ombros e exercer pressão sobre a parte debaixo das costas.

1

  • Como ficar sentado, após ter se deitado: Dobre os dois joelhos e role dobre um dos lados.Apoiando-se nesse lado, use as duas mãos para empurra-se para cima, até se sentar. Assim você alivia a tensão nas costas. Como na figura abaixo.

Fotos "Musical de Natal 2008"






Powered by Blogger